Psicólogas do Colégio São João de Brito

Estratégias para manter o bem-estar durante a época de exames

Categoria: Amplifica-te

 

Encontrarás em seguida algumas sugestões para organizar o teu estudo e para te preparares para os dias dos exames. O tempo que levamos a organizar o estudo reverte em benefícios claros na rentabilidade e qualidade do trabalho realizado.

 

Adeus a alguns hábitos que podem ser prejudiciais

Para estudar é preciso calma e concentração. Por isso, os estudantes devem excluir outras atividades enquanto estudam, como por exemplo ver televisão, trocar SMS, mensagens whatsApp e/ou snapchat, etc. Lembra-te que o nosso cérebro tem uma capacidade de processamento limitada para um determinado número de estímulos.

As “diretas”, ou ficar a estudar até muito tarde, são inimigas do cérebro. 

O consumo de estimulantes em excesso, café e coca-cola incluídos, parecem poder ajudar, mas podem também impedir que os períodos de repouso se cumpram sem sobressaltos, principalmente se tens dificuldade em adormecer.

Estudar muitas horas seguidas sem intervalos, e até muito tarde, não ajuda a capacidade de reflexão e de memorização.

Não deves usar a véspera de um exame para estudar algo pela primeira vez, mas apenas para rever/recordar aspetos específicos. A falta de tempo é geradora de mais ansiedade e insegurança. 

Deves parar de estudar cerca de uma hora antes de ir para a cama. Ouvir música, tomar um banho, ver um pouco de televisão são atividades que podem ajudar a “cortar”. O cérebro não é como um interruptor, que pode simplesmente desligar-se. 

Não alterar muito as horas de deitar e levantar por comparação com o período de aulas. Se estiveres num ritmo de acordar às 12h e dormir às 2h da manhã o teu cérebro não vai, de repente, ficar operacional no dia do exame às 9h da manhã!

 

Antes dos exames (preparação)

Faz um calendário com um plano bem organizado do que vais estudar, quando e onde (local calmo, sem telemóvel, computador, televisão, etc..) e também com tempos livres para descansar. 

Os estudantes devem fazer os seus próprios apontamentos. Não basta ficar a olhar para os livros e esperar que, por milagre, a matéria se transfira automaticamente para o cérebro. Se estudas por apontamentos de outros colegas, resume, sublinha e escreve por palavras próprias, diz a matéria em voz alta, ou explica-a a alguém, isto ajuda à concentração, à sistematização e à memorização.

Faz esquemas da matéria, com palavras-chave, pequenas frases e ligações entre conceitos ajuda a sistematizar e a organizar conhecimentos, o que é fundamental para uma boa prestação.

Prepara-te para o exame estudando da forma que o exame vai pedir para te expressares: Para todas as disciplinas é importante rever a teoria mas também resolver exercícios/perguntas práticos; Treina a responder da forma como te vão perguntar (exº: respostas curtas, de desenvolvimento, de escolha múltipla, de “V”/”F”, de análise de gráficos ou quadros, etc).

Para testar conhecimentos adquiridos, recorre a enunciados de exames de anos anteriores.

A sessão do dia deve começar por uma breve revisão da matéria estudada na véspera e deve terminar com o planeamento do dia seguinte.

 

Nos exames

Confirma sempre a data, a hora e o local do exame. Deixa todo o material preparado na noite anterior para evitar momentos de pânico e atrasos. E garante que o despertador funciona!

Se estiveres a sentir-te nervoso, faz alguns exercícios respiratórios pois ajudam a acalmar. Basta fechar os olhos e respirar calma e profundamente 10 vezes. Afasta pensamento negativos e derrotistas.

Evita conversas que sejam fonte de perturbação próximas das datas de exames. Deixa esses assuntos para resolver mais tarde.

Evita perguntas sobre a matéria mesmo antes de entrar para o exame, pois isto só provocará mais ansiedade e confusão.

Não comas demasiado antes do início da prova, mas não vás de estômago vazio (há provas que duram 3 horas!). 

Lê, com atenção, cada pergunta até perceberes bem o que é pedido, sublinha o que é pedido pois é uma ajuda importante. São muitos os alunos que não leem as questões até ao fim ou que as leem sem atenção suficiente, respondendo a perguntas que não foram postas ou perdendo tempo com demonstrações que ninguém pediu.

Não desistas de imediato quando surgir uma pergunta que não te soe familiar. Tenta antes identificar o que de facto é pedido porque na maioria dos casos as questões dos exames dizem respeito a matéria que foi ensinada.

As respostas devem ser escritas com clareza e com princípio, meio e fim, evita também as frases muito longas. Várias vezes o motivo de uma classificação mais fraca prende-se com problemas na expressão escrita. 

Quando há pouco tempo, mais vale entregar o exame tal como está em vez de corrigir coisas à pressa. Muitas vezes, à última hora, são alteradas respostas a que antes, com mais calma e menos cansados, os alunos tinham respondido de forma correta.

 
Esperamos que os estudos e os exames te corram bem!

 

 

 


Também te pode interessar
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.