Escolas secundárias querem que o calendário letivo passe a dois semestres

Muitos diretores das escolas secundárias e básicas do país manifestaram o interesse de ter um calendário letivo semelhante ao àquele pelo qual as universidades se regem - dois semestres. No total, noticia o Expresso, são 166 as escolas interessadas na extinção dos três períodos.
 
Entre as justificações para a mudança, os interessados apontam para um maior aproveitamento por parte dos alunos, eliminando a avaliação tripartida: "Vamos pedir ao Ministério da Educação que no âmbito da nossa autonomia possamos avaliar os alunos semestralmente e acho que poderemos colher frutos desta nova divisão do ano escolar”, sublinhou Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (Andaep).
 
O presidente da Andaep explicou ainda que a medida serviria para equilibrar a duração de cada período, tendo em mente o terceiro período do último ano letivo: "[...] tivemos um primeiro e segundo períodos longos e um terceiro muito curto. Um aluno com positiva nos dois primeiros períodos, no último vai para a escola brincar porque sabe que dificilmente reprova."
 
Se a medida entrar em vigor, poderia então esperar-se igualmente três momentos de férias, mas apenas duas notas finais - em fevereiro e junho.


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.