Greve não afeta a realização de exames de 21 de junho

Os exames de dia 21 de junho vão decorrer com naturalidade, apesar da greve marcada pela Fenprof para essa data. Os professores terão de garantir os serviços mínimos operacionais de forma a que não seja afetado o normal funcionamento da realização dos exames nacionais de milhares de alunos do ensino secundário.

A decisão foi tomada pelo Colégio Arbitral e já foi comunicada às federações de professores que convocaram a paralisação para 21 de junho. Em comunicado, pode ler-se que "o Ministério da Educação foi notificado da decisão do Colégio Arbitral que fixa os serviços mínimos para a realização das provas e exames marcados para o dia 21 de junho. Fixados estes serviços mínimos, requeridos pelo Ministério da Educação, estão reunidas as condições para que estas provas e exames se realizem dentro da necessária normalidade, refere o Ministério, numa resposta enviada à agência Lusa. 

Desta forma, os alunos cujos conhecimentos a História da Cultura e das Artes, Física e Química e Geografia A vão ser avaliados vão fazer as provas sem quaisquer anomalias, tal como os outros milhares de estudantes que enfrentam netes mês de junho avaliações de final de disciplinas bienais e trianuais. A época de exames começa no dia 19 de junho, com a prova de Português do 12º ano e de Filosofia do 11º.


Outras notícias
Tens alguma dúvida?
Faz uma pergunta à Inspiring.